alta cultura

na faixa

“Estranho Amor” na mostra o Cinema de Tomu Uchida

Um dos grandes mestres do cinema japonês, o diretor Tomu Uchida é homenageado com uma mostra que reúne oito de seus mais representativos filmes produzidos entre as décadas de 1950 e 1960. O filme “Estranho amor” se passa durante o período Heian, mil anos atrás, quando um misterioso arco-íris branco cobre o céu de Kyoto e diversas calamidades começam a acontecer. Preocupado com as desgraças que se abatem sobre seu povo, um imperador pede ajuda a um astrônomo para que decifre um antigo documento chinês que guarda, possivelmente, o segredo de tantas tragédias. Neste filme, Tomu Uchida realiza um experimento cinematográfico notável reunindo animação, teatro kabuki, dança butô e uma fábula do imaginário popular japonês. Saudado pela revista britânica Sight and sound, uma das mais prestigiosas publicações sobre cinema do mundo, Estranho amor é uma das obras-primas do cinema moderno japonês. Por seus méritos, o filme ganhou sessões especiais no Festival de Berlim de 2005.

serviço

o quê: Estranho amor (Japão, 1962, 109 min )
quando: 24 de novembro, às 21h
onde: Cinemateca Brasileira
endereço: Largo Senador Raul Cardoso, 207 – próximo ao Metrô Vila Mariana
telefone:(11) 3512.6111 (ramal 215)
entrada: gratuita
classificação: 14 anos
informação: www.cinemateca.gov.br

24/11/2011 Posted by | cinema | , , , , , | Deixe um comentário